Muito além de uma saia curta

Fonte: Pinterest

É um fato que a minissaia está muito presente na moda feminina e se encontra na maioria dos armários, mas nem sempre foi assim. A peça foi muito polemizada na época de seu surgimento por estar associada à revolução feminista. Mas, para entendermos o motivo de toda essa fama, precisamos falar um pouco sobre sua criadora.

A estilista inglesa Mary Quant – que nasceu em 1934 e atualmente tem 85 anos– é a criadora da minissaia, e tudo aconteceu por volta dos anos 1967-1970, período que estava acontecendo uma revolução cultural em escala mundial. O jeans estava no auge devido aos figurinos da banda The Beatles, que popularizou o tecido para os jovens, a guerra do Vietnã ainda era um pesadelo recente, as mulheres estavam deixando seus serviços domésticos para irem às ruas gritarem por seus direitos e, no Brasil, a Jovem Guarda surgia com muita força.

Fonte: The Independent

Mary achava a moda dessa época muito monótona e que não transmitia a personalidade das pessoas que a usavam. Com esse pensamento passou a desenhar suas próprias roupas e depois abriu sua loja, Bazaar, em uma das ruas mais famosas de Londres.

Embora seu nome seja marcado pela invenção da minissaia, há controvérsias. No mesmo ano, de 1964, o estilista André Courreges, em sua coleção de verão, subiu 15 cm das saias acima do joelho. Mas foi Mary Quant que assinou a revolução e subiu 30 cm de comprimento, deixando assim quase toda a perna de fora e que eram usadas com camisetas, peça que ainda era considerada roupa íntima na época.

A peça se popularizou e ganhou o mundo. Mary abriu 150 filiais de sua loja na Inglaterra, 320 nos Estados Unidos e milhares de pontos de venda espalhados pelo planeta. Muito impressionante, não é mesmo? Foi assim que a sua marca foi considerada uma das mais importantes das décadas de 60 e 70. Outro momento marcante em sua trajetória foi quando a Rainha Elisabeth II a condecorou com a Ordem do Império Britânico e para a noite especial Mary usou uma minissaia.

Fonte: Pinterest

A peça que nasceu em época de revolução, foi a própria revolução e se tornou um ícone fashion que nos acompanha até hoje carregada de história e significado. Obrigada, Mary Quant!

Deixe uma resposta

Você precisa fazer login para publicar um comentário.