PENSE, PLANEJE E FAÇA!

Crédito: Instagram

O ano já começou mas ainda dá tempo de pensar em suas metas e sonhos, planejar e começar a realizar. Para te ajudar com esse projeto, fomos conversar com a Carol Campos, uma pessoa super especial e uma verdadeira “fazedora”. Apaixonada por livros que falavam sobre finanças, desenvolvimento pessoal entre outros, Carol percebeu que a maioria desse tipo de literatura era escrito por homens e decidiu que era hora de criar um livro, com esse mindset, escrito por mulheres e para mulheres.

Acreditando na força das conexões e na importância de compartilhar para o constante aprendizado, Carol Campos juntou seu já existente projeto no Instagram sobre leitura (@f.a.z.e.d.o.r.e.s) com o de sua amiga Darla (@meninasde30) para criar o livro “Fazedoras” e falar sobre finanças pessoais.
Especialista em finanças e investimentos, atuante no mercado, Carol acredita que ter tido esse conhecimento logo cedo em sua vida foi transformador e por isso sentiu a necessidade de compartilhar um pouco desse conhecimento com outras mulheres para que mais pessoas tivessem acesso a informações que podem fazer toda a diferença na hora de se estruturar financeiramente.

Crédito: Instagram

JR: Carol conta um pouco pra gente da sua trajetória pessoal e profissional.
CC: Sou planejadora financeira e trabalho com gestão de patrimônio e investimentos há mais de 13 anos. Aos 25 anos decidi que era o momento de trocar de carreira. Saí da educação física e fui para o mercado financeiro. Essa mudança me trouxe muitos aprendizados, crescimento e independência. Na prática aprendi o que nem a escola ou a faculdade ensina - como cuidar do meu dinheiro.

JR: De onde surgiu a ideia de criar o Fazedoras?
CC: O Fazedoras surgiu de uma collab da minha página de livros com a página da Darla Sierra. Convidei ela para escrevermos um livro de finanças pessoais, pois acredito que ter acesso a esse conhecimento foi transformador em nossas vidas. Queríamos multiplicar essa mensagem. E quando estava arrumando a minha biblioteca, observei que praticamente todas as minhas referências de livros sobre negócios, finanças e desenvolvimento eram escritos por homens. Na hora surgiu o insight - um livro de atitude, desenvolvimento e mindset financeiro para mulheres escrito por outras mulheres. Aumentar a nossa roda de conversa entre amigas. Pois acreditamos que quando uma mulher se transforma, ela transforma toda a comunidade ao seu redor.

JR: Qual a maior diferença que você enxerga no caminho de empreendedorismo de uma mulher e de um homem?
CC: Os homens desde criança são educados para fazerem sucesso e as mulheres para serem bonitas. Palavras como ambição, negócios e dinheiro não eram coisa de menina. A gente brincava de casinha, enquanto eles seriam os astronautas que conquistariam mundos. A maior diferença pra mim vem daí, da criação. De incentivar e mostrar para as meninas que elas podem sim, ser tudo o que quiserem!

JR: Muitas mulheres têm vontade de mudar de carreira, criar seus próprios negócios, tentar algo novo, mas o medo do desconhecido e a insegurança as paralisam. Qual você acha que é o primeiro passo a ser dado para sair dessa zona de conforto?
CC: O primeiro passo é começar com o que tem. Vejo muitas pessoas falando que quando tiver tempo, um espaço, ou dinheiro vão realizar aquele sonho de ter o seu negócio. Empreender é se jogar, é tomar riscos. É claro que podem ser riscos calculados. Você pode começar com o que tem, dentro da sua casa, com pouco risco e pouco dinheiro, sonhar grande e se tornar grande. Vários negócios bilionários que vemos hoje começaram dentro de casa, dentro de uma garagem. Não começaram já numa loja bonita em um ponto bacana. Feito é melhor que perfeito. O que precisa é começar!

Crédito: Carol Campos

JR: E como se organizar financeiramente para essa virada de vida?
CC: Muitas vezes você vai começar a empreender em paralelo com o seu trabalho. Até porque para um negócio crescer ele precisa de investimento. No livro “A marca da vitória”, o Phil Knight fundador da Nike, conta toda a dificuldade da sua jornada empreendedora para criar essa marca que é referência no esporte. Ele trabalhou anos em auditoria em paralelo com a Nike, pois o dinheiro da auditoria era o capital que ele injetava para a Nike crescer e desenvolver até o ponto de poder ficar de pé sozinha e ele largar o emprego. Outro exemplo que adoro, a Sara Blakely da Spanx. Que criou também seu produto em casa, trabalhava vendendo máquinas de fax de dia e, empacotava de madrugada e despachava de manhã por anos suas encomendas até poder sair do emprego.

JR: Uma das metas de ano novo mais recorrente é cuidar melhor do dinheiro. Como começar?
CC: Primeira coisa que deve ser feita é uma análise da sua realidade financeira. Muitas pessoas tem medo de enfrentar esse momento, e ficam adiando essa importante mudança de atitude. Pegue um caderno e uma caneta, ou se preferir faça uma planilha no computador, e anote todas as suas despesas. Absolutamente todas. Contas de casa, educação, alimentação, cheque, cartão, empréstimos, tudo o que você deve. Faça a planilha de Janeiro a Dezembro, e já coloque lá se você tem compras parceladas no cartão, aquela despesa por todos os meses que a terá. As pessoas se surpreendem quando fazem esse exercício. E conseguem enxergar com mais clareza para onde está indo seu dinheiro. Para cuidar melhor do seu dinheiro, você precisa primeiro saber como você lida com ele.

JR: Para administrar melhor as finanças é preciso necessariamente aumentar a renda?
CC: Sim, ganhar mais te da oportunidade de guardar mais também. Esse é um ponto importante. Temos que organizar o nosso orçamento de modo que sempre vamos pegar uma parte do nosso dinheiro e guardar para objetivos futuros. Primeiro pensando em ter uma reserva para emergências e depois pensando em um patrimônio rumo a nossa liberdade financeira. Porque o grande objetivo de ter dinheiro guardado é esse, liberdade. A liberdade de poder fazer o que você gosta, trabalhar com o que ama, ter uma qualidade de vida melhor, porque os seus investimentos te geram uma renda todos os meses. Mas a estrada para chegar nesse montante e viver de renda é longa. Agora quanto mais eu guardo, mais próximo vou ficando dela. Por isso ganhar mais é fundamental.

JR: Como começar um planejamento financeiro melhor?
CC: Primeiro organize suas contas e veja para onde está indo o seu dinheiro. Se tiver gastando mais do que ganha, o objetivo é quitar todas as dívidas.

Depois de ouvir falar sobre finanças não dá vontade de poupar e começar a investir? A Carol compartilhou algumas dicas importantes para aprender a procurar melhores investimentos e como começar a administrar melhor o seu dinheiro, olha só:

Se interessou pelo assunto e quer saber mais? Clique aq

ui para ter acesso ao e-book gratuito da Carol, que vai ajudar a espalhar esse mindset. . Você também pode acompanhar esse projeto pelo YouTube e pelo Instagram. Vamos transformar o nosso ano e o de mais mulheres por aí!

Deixe uma resposta

Você precisa fazer login para publicar um comentário.