Superação que inspira

Crédito:Google imagens

Para finalizar o #outubrorosacor com chave de ouro, vamos falar do livro “Eu escolho ser feliz”, da Susana Naspolini. Muitos apenas a conhecem por seu incrível trabalho como repórter no Jornal RJ1, da Rede Globo, porém não sabem de sua longa história de superação passando por quatro episódios de câncer.

Seu carisma inconfundível conquistou os telespectadores e ganhou o coração de todo Brasil. As reportagens protagonizadas por Naspolini dão voz  à população e mesmo que o assunto seja uma rua esburacada, falta de saneamento básico ou a queda de uma ponte, o bom humor e a empatia dela fazem toda a diferença para que ela tenha conquistado tanto carinho e admiração ao longo de sua carreira.

Crédito: © AGNews, Daniel Delmiro

Fora da TV, sua vida pessoal é outro ponto a se admirar e que serve de muita inspiração. Ao final do segundo semestre da faculdade jornalismo, na Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 1991, e com apenas 18 anos, Susana descobriu seu primeiro câncer, um linfoma. O diagnóstico foi duro, mas com muita garra foi vencido e Suzana estava saudável novamente. Mas foi aí que o inesperado aconteceu, a repórter foi diagnosticada com câncer de mama e na tireoide aos 37 anos, seguido de outro nódulo na mama, aos 43.

Depois de enfrentar as doenças, passando por muitos altos e baixos, ela achou que seria o momento de dividir isso com mais gente. Em uma entrevista cedida ao jornal O DIA, Susana relata:

"É um assunto que parece pesado, mas importante de ser dito. Ninguém quer ter câncer. O livro nasceu da vontade de compartilhar os casos que tive, com o objetivo de ajudar. Se minha história amenizar o sofrimento de uma pessoa que seja, já cumpriu seu papel. A vida é um conjunto de escolhas. E, como diz o título, escolhi ser feliz. O câncer é o meu fantasma para o resto da vida, minha cruz. No entanto, me fez encarar os problemas de um jeito mais leve, rir de mim mesma".

Além do grande desafio de se manter saudável, Susana ficou viúva em 2014, quando seu marido Maurício Torres foi vítima de uma arritmia cardíaca, deixando a filha do casal, Júlia. A repórter falou um pouco da sua relação com sua filha na mesma entrevista: “Minha filha é muito crítica. Volta e meia quando acaba a matéria, ela me liga. Tem sempre uma dica para me dar. É superparceira, participa de tudo, mas não quer ser jornalista. [....]Ela tem sempre uma palavra amiga. Somos uma pela outra".

Em relação à vida amorosa, Susana se mantém otimista e deseja encontrar um grande amor, que seja um excelente companheiro pra ela e Júlia.

Crédito:Gilvan de Souza.

No livro “Eu escolho ser feliz” você encontra mais detalhes da história de vida de Suzana Naspolini. Leia e inspire-se com essa grande mulher, profissional e mãe!

Deixe uma resposta

Você precisa fazer login para publicar um comentário.