Xeque mate!

A gente ama tanto o clima das festas juninas, que estende até julho e, por que não, ainda programa umas festas agostinas. E não tem como pensar nesse tema sem lembrar do xadrez, né?

A origem da estampa é relacionada aos escoceses, que criaram o padrão com as cores dos seus clãs para distinguir as famílias. Por volta de 1700, eles passaram a usá-la para caçar, trabalhar e até mesmo em ocasiões especiais.

Crédito: Pinterest

Coco Chanel trouxe a padronagem para o guarda-roupa feminino com roupas elegantes e confortáveis. Já na década de 70, o xadrez foi o queridinho dos punks com a intenção de ironizar e romper com os ícones culturais. Nos anos 80, ele se manteve em alta com vários estilistas famosos lançando calças nessa estampa.

E sim, existem vários tipos de xadrez! Um dos padrões mais amados é o Vichy, que lembra uma toalha de piquenique, sabe? Ele foi um hit nos anos 50 e 60 e estourou de vez ao estampar muitas peças da icônica Brigitte Bardot – até mesmo seu vestido de casamento!

Crédito: Pinterest

E como usar? A moda não tem regras, né? E o xadrez é uma estampa fácil de combinar com tecidos lisos ou até mesmo estampados, criando ainda mais bossa ao look. A dica para misturar sem erro é apostar em estampas na mesma paleta de cores, por exemplo: um xadrez preto e branco fica perfeito com qualquer outra estampa preto e branca. Ou, para quem é mais clássic@, que tal incluir o xadrez em pontos específicos do look, como uma bolsa ou uma tiara? Vale a pena tentar!

Seja na roupa ou nos acessórios, o xadrez é um ícone que contempla muitos estilos diferentes e já virou atemporal, por isso o amamos tanto! Aproveita pra conferir nossas peças que tem a estampa como personagem principal aqui.

Deixe uma resposta

Você precisa fazer login para publicar um comentário.